Wednesday, January 17, 2007



Verão

Viva o verão


O Verão é a estação mais esperada do ano. Quando a mesma se aproxima, as pessoas começam a reduzir os doces e malhar na academia cinco vezes por semana. Planejam viajar, ir a praia todos os dias e mandar embora aquela aparência amarelada.Todos Estão em busca do bronzeado perfeito, seja ele natural ou produzido naquelas máquinas modernas.
No verão as praias estão sempre lotadas de pessoas diversas. " Praia é uma república onde todos são iguais perante ao sol. Nenhuma democracia social é tão adiantada quanto a praia, em que as raças não apenas convivem, como fazem tudo para se tornarem iguais. Suam, literalmente, para diminuir suas diferenças.Os brancos tentam ficar marrons, embora as vezes só fiquem vermelhos, os marrons ficam pretos e os pretos já estão prontos." Disse uma vez Luis Fernando Veríssimo.
Então compre logo seu biquini ou use aquele mesmo do ano passado. Leve suas cadeiras, cangas, refrigerantes, até frango e farofa se achar necessário.Exiba seu corpo arduamente conquistado na academia ou assuma seus pneuzinhos adquiridos no natal, porque não!? Aprenda a surfar, pule de uma pedra, conheça pelo menos uma praia diferente, prove um novo sabor de picolé, contagie as pessoas de alegria e tenha um amor de verão.
Aproveite a estação ao máximo que puder. Como diz a propaganda da Skol, certamente é no verão que são feitas as histórias que você contará pros seus netos, bisnetos, etc.. Não vai contar que ficou assistindo a novela das seis, né? Então levanta dessa poltrona e vai se divertir, antes que a estação acabe. Porque depois, só ano que vem meu caro.


Thá Oliveira

postado por contando estrelas às 4:46 PM | comente aqui 4





Verão

Verdades sobre o verão.

Verão. A estação da perdição, das paixões tórridas e efêmeras, do sol escaldante e da chuva forte. Todo mundo sente, todo mundo vive, todo mundo espera pelas histórias que estão por vir. Pouca preocupação, pouca roupa, muita expectativa. “É o verão, meu irmão!”. Muita ilusão. O que nunca se percebe é que o verão é uma estação paradoxal. Espera-se tudo sem, na verdade, poder esperar nada. Namoros terminam e amizades surgem. Famílias se separam e se reencontram. O sol ferve o sangue e aquece o coração, enquanto a chuva carrega sonhos. Perde-se a vergonha para dizer e fazer as coisas. E se faz. E se diz. Sem medo de se arrepender. Parece que assim como todos, a consciência também sai de férias. E some. O vento sopra mais devagar e o tempo passa mais rápido, como em todas as vezes que se está fazendo algo de bom. Até o mundo gira de uma maneira diferente. Toma-se sorvete com dor de garganta, bebe-se até cair, só para então levantar, beber e cair novamente. Se dorme muito, muito cedo. Ás sete. Da manhã. “É o verão, meu irmão!”. Até quem não gosta de praia, encontra nela seu segundo lar. Doce lar. Como limão, infinitamente gostoso, porém azedo. É a estação do olhar e da cegueira. As aparências reinam, e não enganam. O Brasil se torna um país de índios – como muitos estrangeiros ainda acreditam que seja-: pessoas seminuas e vermelhas em todo canto. Carnaval, rede e futebol. E quem se importa? Todo mundo é de todo mundo, e ninguém é de ninguém. Realmente paradoxal. Pessoas se vão pra sempre, lembranças e histórias ficam por toda a vida. O que não se pode esquecer, no entanto, é que esta continua. Sempre. Ou não. Verão dos acidentes de transito, das doenças incuráveis, dos amores não correspondidos. De dor. Verão dos desejos incontidos, das viagens inesquecíveis, das festas, dos churrascos. De alegria, gargalhadas. Uma explosão de sensações e experiências. Tão bom que poderia ser usado pra medir o tempo. Quantos verões você já viveu? A própria natureza parece caprichar. Afinal é nessa época que a gente costuma apreciar o que ela nos proporciona todos os dias, mas nunca reparamos. O verão do mesmo jeito que vem, vai embora. E leva consigo os amores. Afinal, são poucos os que sobem a serra. E os que sobem, às vezes encontram tantas dificuldades que acabam ficando no meio do caminho. Não sei se os sentimentos se despedaçam, feito folhas no outono. Ou se é o inverno que congela os corações. Pode ser que floresçam de novo na primavera, mas caso isso não ocorra, espere a próxima estação. É meu irmão, o verão.

Renata Pessoa.

postado por contando estrelas às 9:52 AM | comente aqui 5


Tuesday, January 16, 2007



Verão

Verão


O verão é, sem dúvidas, a estação que a gente mais espera. Mais espera pelo calor. Não só o calor do sol, o calor que queima e faz marquinha. Mas é o verão a estação do calor humano. O calor que aquece o coração da gente e faz pular de alegria, seja qual for o motivo. Seja aquecido por paixão, por amigos, por festas e sorrisos, seja até aquecido pelo sol mesmo, mas seja. Porque no verão a liberdade salta dentro da gente e o desejo de ser feliz grita alto. E no verão a lua cheia é mais linda do que nas outras estações, o mar é mais convidativo, os pássaros azuis voam e até a estrela cadente realiza mais desejos. No verão a gente esquece dos problemas, eles derretem como balas de limão. Não sei bem se eles derretem com o sol, ou se a alegria congela ele. No verão a gente fica mais doce, como a sobremesa de sábado. O verão é leve e cheira a descanso. No verão a gente pesca expectativas, muitas vezes perdidas por culpa das outras estações. No verão o pôr-do-sol tem cheirinho de hortelã e alimenta os sentidos. No verão a gente se sente borboleta e não aquela lagarta que você era nas outras estações. No verão, se não se faz nada, se fica com o corpo jogado em qualquer rede, fica tudo bem. No verão os beijos são roubados e sempre há afogados no mar desses tantos sentimentos. O verão é uma criança tranquila, brincando de esconde-esconde. O verão é feito de momentos de euforia, momentos bons, que foram impulsivos, não-planejados, os melhores dos momentos. No verão a gente vira aquela criança que, o cheiro de chiclete no bolso da pochete do avô faz querer que o depois-do-almoço chegue depressa. No verão, a fruta roubada do galho tem sabor de chocolate e a raspa do bolo da vovó faz a gente ficar com a cara da estação. No verão a gente fica livre feito o céu. E se você me perguntar porque o verão, eu vou te responder... Ah, é no verão que aquela paixão acontece. Aquele sentimento que o melhor programa é sentar ao lado da pessoa e assistir ao crescimento das flores, é deitar e assistir à correnteza do rio. Passa o brilho do sol e o sopro do vento e ainda se está ali. O vôo das aves e o brilho da lua, e ainda se está ali. E se eu estiver aí pra você e você estiver aqui pra mim, depois nós correremos juntos. E se não houver essa troca? Não se desespere. Toma um banho e relaxa. Foi só uma chuvinha de verão.




Isis Soares (:

postado por contando estrelas às 12:02 PM | comente aqui 4


Renata Pessoa
17 anos
Macaé - RJ

Thábata Oliveira
18 anos
Macaé - RJ

Isis Soares
16 anos
Macaé - RJ

x favoritos

flog da thá
flog da rê
flog da isinha
Etc...

x Posts anteriores

Verão
Verão
Verão


Templates da Lua
TDL


x Arquivos


January 2007